"Instrui ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.". (Provérbios 22:6)"

Ministério Mãe, restaurando a maternidade



..."até os tempos da restauração de todas as coisas, de que Deus falou por boca dos seus santos profetas desde a antiguidade." (At 3.23-24)

Deus anseia por restaurar algo que cabe somente a nós mulheres: a maternidade!

A palavra diz que “se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé e é pior do que o infiel.” (1 Tm 5.8)

Maternidade aos olhos do Pai nunca foi sinônimo de fardo, sacrifício, perda de tempo, anulação, como se acredita hoje, Deus quer mudar a visão da maternidade, tão distorcida com o passar dos séculos.

A mulher moderna ficou distraída em tantas coisas que perdeu o foco, a principal função dada por Deus: a de ter e criar filhos, esta função está corrompida pela sociedade. Hoje a mulher é "tudo" menos mãe, a mulher já é quase "homem", mas ser mãe no sentido literal da palavra com todas as responsabilidades que cabe a ela, se tornou algo degradante e ultrapassado perante a sociedade.

O inimigo, o príncipe deste século  conseguiu deturpar a visão e o sentido real da maternidade. Ao passar dos tempos, ele tem oferecido a "maçã do sistema" a mulher, e ela tem aceitado. Com isso, a mulher se tornou competitiva, ativista, provedora e cabeça no lar, coisas que originalmente Deus destinou ao homem.

A mulher invadiu o mercado de trabalho, e todas as áreas da sociedade. Tudo isso de tal modo que quando chega o momento de ser mãe, ela já está tão comprometida com todo o sistema que prefere abrir mão da sua função de mãe para continuar fazendo aquilo que originalmente Deus não pediu a ela.

Filhos são deixados em segundo plano, em troca de todo o tipo de interesse pessoal, e tratados como um detalhe à mais, um fardo entre tantos.
Infelizmente também em nosso meio cristão, o inimigo tem tentado corromper a maternidade, e muitas vezes perde-se o foco, até mesmo por uma causa nobre: a causa do Senhor. As mulheres acabam abrindo mão de ter ou cuidar pessoalmente de seus filhos, por estarem muito envolvidas na obra, e achar que se está servindo na igreja, isto é justificável.

O reflexo desse relacionamento geral entre mães e filhos nos dias de hoje, demonstra exatamente a triste realidade de nossa sociedade, que há tempos está colhendo frutos de um lar totalmente desestruturado. Os pais já não oferecem um tempo de qualidade para os seus filhos, assim os filhos crescem e se tornam pais à imagem dos seus próprios pais. Este hábito familiar suicida tem gerado durante séculos uma cadeia que tem aprisionado gerações. Estas por sua vez tem levado para a vida um sentimento de orfandade, e como defesa própria criam uma postura de independência, que mais cedo ou mais tarde acaba sendo refletida no relacionamento com Deus.
Essa é a estratégia do inimigo, acabar com o relacionamento entre pais e filhos, ao ponto de tornar inimaginável a ideia de um Deus-Pai de amor.

Deus nos oferece um modelo de relacionamento com Ele muito diferente do padrão dos pais e mães de hoje, Ele deseja estar perto, Ele deseja nos dar segurança, deseja cuidar, suprir a carência, deseja parar para nós, deseja nos ouvir, fazer-nos sentir amados! E é esse padrão que Deus deseja restaurar em pais e mães, para que amem e cuidem de seus filhos assim como Ele o faz. Deus está procurando mulheres que querem parar para serem mães!

Mas como parar diante de uma sociedade capitalista, diante de saldos negativos, de contas a serem pagas?
Deus é o provedor supremo do universo e de cada vida, nunca foi o plano de Deus colocar a mulher numa postura de abandonar seus filhos para buscar o sustento do lar.

Deus é o mesmo e seus valores não mudaram com a modernidade, a família continua no coração de Deus, o homem continua sendo o cabeça, o provedor oficial, e a mulher continua sendo a dona de casa, a auxiliadora, a rainha do lar.

Uma nova vida só pode ser gerada se primeiro for gerada nos sonhos de Deus, tanto é que vemos muitas mulheres saudáveis tentando há anos uma gravidez sem conseguir, quando outras que nem esperavam são surpreendidas com uma gestação, são os planos de Deus, mistérios para nós.

Mas o fato é que isso mostra que cada filho é um projeto de Deus e não nosso, antes de ser gerado em nosso ventre é gerado em Deus, e é prioridade e promessa dEle prover o necessário para essa nova vida.

Deus necessita somente de alguém que seja seu representante natural para esse filho aqui no mundo, alguém que transmita Seu amor, Seus ensinamentos, Suas características sobrenaturais, para que um dia em maturidade seja óbvio para esse filho adotar a paternidade de Deus em sua vida.
É uma questão de fé deixar que Deus sustente seu ministério materno, Ele não dá uma visão, ou uma missão sem dar a provisão.

Basta apenas fazer aquilo que Deus lhe pediu, usar o dom que Ele lhe deu, cumprir aquilo que no seu íntimo, você sabe que Deus quer que você faça.
E uma coisa que Deus espera que nós mulheres, façamos para Ele, quando nos presenteia com a gravidez, é que assumamos o ministério materno!
A partir do momento em que há uma nova vida no ventre, passa a ser uma obrigação, uma responsabilidade pessoal da mãe, criar e cuidar dessa criança, não é responsabilidade de creches, escolinhas e avós. Não é uma responsabilidade pessoal de mais ninguém além dos pais!
Deus está procurando mulheres que querem assumir esse Ministério!

Ter um filho, é a oferta mais preciosa e linda que podemos dar a Deus em toda a nossa vida. Ser mãe não é um detalhe entre tantos outros na vida, a maternidade é um evento exclusivo e único que não pode ser comparado em valor e importância com qualquer outra ocupação.

A mulher terá alegria e paz no Senhor em dedicar um tempo exclusivo de sua vida para ter, criar e ensinar os caminhos de Deus aos seus filhos. Ela verá mais honra na maternidade do que na possibilidade de ganhar o “seu dinheiro”, ou de alcançar alguma posição de destaque na sociedade ou mesmo na igreja.

Que a mulher não se esqueça de buscar em Deus a prioridade certa para o momento certo.
Passar um tempo sendo 
apenas mãe, não será mais uma simples opção em nossa consciência, será algo fundamental para a preparação da última geração, estaremos cumprindo a vontade de Deus para as nossas vidas.


Escrevo baseada naquilo que particularmente tenho vivido, e também testemunhado na vida de muitas outras mulheres de fé, que tem desfrutado o privilégio de ser "mães no Reino". Estamos contribuindo no Reino com a parte que logicamente cabe a nós nesse momento, sendo mães e encarando a maternidade como ministério pela graça de Deus.

O Senhor tem provido para nossos filhos e nosso lar, desde as mínimas necessidades materiais, e não tem esquecido nem mesmo os detalhes, os pequenos desejos do nosso coração.


Se você é ou será mãe, busque em primeiro lugar o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas (necessidades, sonhos pessoais) vos serão acrescentadas.” Mt 6.33

É tempo de fazer valer esse dom diante de Deus, é tempo de assumir esse ministério.
De todas as grandes realizações que podemos fazer na vida, Deus especialmente espera que cultivemos com zelo o fruto de nosso ventre, pois veio dEle, e é para Ele!


Deus nos abençoe e 
“não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Rm12.2)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha família

Deixe seu recado abaixo

Click na seta abaixo