"Instrui ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.". (Provérbios 22:6)"

A instrução dos filhos


 

Como instruir nossos filhos no caminho do Senhor


Amados, venho através desta, alertar os irmãos, a respeito de um mandamento da palavra de Deus para nossas vidas que está esquecido em nossos dias: A criação e a instrução dos filhos, pois vivemos num mundo onde cada um cria seus filhos da forma que acha certo e bem entende; sendo que nós como filhos de DEUS, pela fé em JESUS CRISTO, devemos buscar na palavra a forma correta de criar e instruir os nossos filhos no caminho do SENHOR.

Porque a bíblia diz que:

“Há caminho que ao homem parece direito, mas o seu fim são os caminhos da morte”. (Provérbios 16:25)


E desde o princípio, Deus se preocupou em que os filhos do seu povo andassem no caminho Dele e ao terminar de dar a lei a Moisés, Deus disse:

“Ouve Israel, o SENHOR NOSSO DEUS É O ÚNICO SENHOR. Amarás, pois, ao SENHOR teu DEUS de todo teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder. Estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; “E AS INTIMARÁS A TEUS FILHOS, E DELAS FALARÁS ASSENTADO EM CASA, E ANDANDO PELO CAMINHO, E DEITANDO-TE E LAVANTANDO-TE”. (Deuteronômio 6:4 AO 7)

Veja que logo após DEUS falar para Israel quem Ele é, e ensiná-los que deveriam amá-lo, Ele diz:
Estas palavras, “que hoje te ordeno”, estarão no teu coração e as “INTIMARÁS A TEUS FILHOS”, falando delas em casa assentado, andando pelo caminho, e deitando e levantando.

Veja que o mesmo mandamento deixado aos pais, deveria ser intimado aos filhos, para que desde novo eles conhecessem ao Deus de seus pais e aprendessem a ama-lo.


Ainda em Deuteronômio 7:1 ao 4, “Deus” proíbe a união dos filhos de Israel com os filhos das nações, porque “Ele” sabia que esta união faria com que eles se desviassem de “dEle”, indo após outros deuses das nações, por isso “Ele” disse:


"Quando o Senhor teu Deus te houver introduzido na terra, à qual vais para a possuir, e tiver lançado fora muitas nações de diante de ti, os heteus, e os girgaseus, e os amorreus, e os cananeus, e os perizeus, e os heveus, e os jebuseus, sete nações mais numerosas e mais poderosas do que tu;
E o Senhor teu Deus as tiver dado diante de ti, para as ferir, totalmente as destruirás; não farás com elas aliança, nem terás piedade delas;
Nem te aparentarás com elas; não darás “tuas filhas a seus filhos”, e não tomarás “suas filhas para teus filhos”;
Pois fariam desviar teus filhos de mim, para que servissem a outros deuses; e a ira do Senhor se acenderia contra vós, e depressa vos consumiria ”.

A preocupação de Deus com os filhos era tão grande, que em Deuteronômio 11: 18, 19; o Senhor repete, dizendo:
"Ponde, pois, estas minhas palavras “no vosso coração” e na vossa alma e atai-as por sinal na vossa mão, para que estejam por testeiras entre os vossos olhos, “E ENSINAI-AS A VOSSOS FILHOS, FALANDO DELAS ASSENTADO EM TUA CASA, E ANDANDO PELO CAMINHO, E DEITANDO-TE, E LAVANTANDO-TE”.

Porém os filhos de Israel não lhe deu ouvido, e não instruiram seus filhos como Deus lhes havia ordenado; agora veja o que acontece quando os filhos, não são instruídos no “caminho do Senhor”:

"E serviu o povo ao Senhor todos os dias de Josué, e todos os dias dos anciãos que prolongaram seus dias depois de Josué, e viram toda aquela grande obra do SENHOR, a qual Ele fizera a Israel. Faleceu, porém, Josué, filho de Num, servo do SENHOR, da idade de cento e dez anos; e sepultaram-no no termo da sua herdade, em Timnate-Heres, no monte de Efraim, para o norte do monte de Gaás. E foi congregada toda aquela geração a seus pais, “E OUTRA GERAÇÃO APÓS DELES SE LEVANTOU QUE NÃO CONHECIA AO SENHOR, NEM TÃO POUCO A OBRA QUE FIZERA A ISRAEL”. Então fizeram os filhos de Israel o que parecia mal aos olhos do SENHOR: e serviram aos baalins. E deixaram ao SENHOR DEUS de seus pais, que os tirara da terra do Egito, e foram-se após doutros deuses, dentre os deuses das gentes, que havia ao redor deles, e encurvaram-se a eles: E provocaram ao SENHOR a ira. Porquanto deixaram ao SENHOR: E serviram a baal e astarote”. (Juízes 2:7-13)

Vejam que coisa triste; “uma geração que não conhecia ao Senhor Deus de seus pais”.
E por que não o conheciam?
“Porque seus pais não os ensinaram, nem os instruíram na palavra do Senhor, como Ele havia ordenado”.

Agora veja veja ainda o que a bíblia fala dos filhos do sacerdote Eli:

“Eram, pois os filhos de Eli, filhos de belial, não conheciam ao Senhor”.
Agora veja a grave conseqüência de Eli não repreender seus filhos, nem os ter instruído desde pequenos no caminho do Senhor, a ponto deles, mesmo sendo sacerdotes não conhecerem ao Senhor Deus de seus pais. 
“E disse o SENHOR a Samuel: Eis aqui vou Eu fazer uma coisa em Israel, a qual todo povo que ouvir lhe tinirão ambas as orelhas”. 


Naquele mesmo dia suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado contra a sua casa: começa-lo-ei e acaba-lo-ei. Porque já eu lhe fiz saber que julgarei “a sua casa para sempre, pela iniqüidade que ele bem conhecia, porque fazendo-se os seus filhos execráveis, não os repreendeu”. Portanto jurei à casa de Eli, que nunca jamais será expiada a iniqüidade da casa de Eli com sacrifício nem oferta de manjares. (I Samuel 3:11-14)

Vejam irmãos, Eli e seus filhos foram rejeitados pelo Senhor por falta de “instrução e repreensão”.

Por isso o salmista Davi, ao fazer menção da lei, ensinada pelos seus pais, diz:
"ESCUTAI a minha lei, povo meu; inclinai os vossos ouvidos às palavras da minha boca.
Abrirei a minha boca numa parábola; falarei enigmas da antiguidade.
Os quais temos ouvido e sabido, e nossos pais no-los têm contado.
Não os encobriremos “aos seus filhos, mostrando a geração futura os louvores do SENHOR”, assim como a sua força e as maravilhas que fez. Porque Ele estabeleceu um testemunho em Jacó, e pôs uma lei em Israel, e ordenou aos nossos pais que a fizessem conhecer “a seus FILHOS”, para que a “geração vindoura” a soubesse; “os filhos que nascessem” se levantassem e a contassem “aos seus filhos, PARA QUE PUSESSEM EM DEUS A SUA ESPERANÇA”, e não se esquecessem das obras de DEUS, mas guardassem os seus mandamentos. E não fossem como “seus pais, geração contumaz e rebelde, geração que não regeu o seu coração, e cujo espírito não foi fiel para com DEUS”. (Salmos 78:1-8)

“A instrução é tão importante para os filhos, que em provérbios diz”:
“Filho meu ouve a instrução de teu pai, e não deixes a doutrina de tua mãe”. (Provérbios 1:8)

Ainda em (Provérbios 4:3-6), diz:
“Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe.
“E ele me ensinava e me dizia”: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive.
Adquire sabedoria, adquire inteligência, e não te esqueças nem te apartes das palavras da minha boca.
Não a abandones e ela te guardará; ama-a, e ela te protegerá. Aqui vemos um exemplo de cuidado, e instrução de um pai para com o filho, ao contrário do que vemos hoje.

E outra vez diz Salomão:
“O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho louco é a tristeza de sua mãe”. (Provérbios 10:1)

E outra vez:
“O filho sábio ouve a correção do pai; mas o escarnecedor, não houve a repreensão”. (Provérbios 13:1)

E outra vez:
“O tolo despreza a correção de seu pai, mas o que observa a repreensão prudentemente se haverá”. (Provérbios 15:5)

E mais uma vez:
“O filho sábio alegrará a seu pai, mas o homem insensato despreza a sua mãe”. (Provérbios 15:20)
E mais uma vez:
“O que gera um tolo, para sua tristeza o faz, e o pai do insensato não se alegrará”. (Provérbios 17:21)

E outra vez a palavra nos ensina dizendo:
“O filho insensato é a tristeza para seu pai, e amargura para quem o deu a luz”. (Provérbios 17:25).



E mais uma vez:
“Grande miséria é para o pai o filho insensato e um gotejar contínuo as contenções da mulher”. (Provérbios 19:13)

E outra vez nos alerta a palavra:
“O que aflige a seu pai ou afugenta a sua mãe, filho é que envergonha e desonra”. (Provérbios 19:26)


E outra vez:
“Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra for pura e reta”. (Provérbios 20:11)

Um filho insensato é um filho sem entendimento, que não sabe discernir entre o caminho certo e o caminho errado; porém a escritura nos adverte dizendo: “Instrui ao menino no caminho em que deve andar e até quando envelhecer não se desviará dele”. (Provérbios 22:6)

Significado de instrução: Transmitir conhecimento à criança, ensinar como ela deve proceder, adestrar, explicar e esclarecer cada situação apresentada. 

Mas irmãos, é preciso entender que “o caminho” em que a criança deve ser instruída é “JESUS”, pois “ELE” é o “único caminho, verdade e a vida”, sem o qual “ninguém verá a Deus”.

 Além da instrução, a escritura nos adverte a disciplinar a criança, como está escrito em, (Provérbios 23:13-14): Não retires a disciplina da criança; pois fustigando- a com a vara, nem por isso morrerá.
Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno. Está escrito que a disciplina com a vara não matará a criança, muito pelo contrário, poupará a sua vida de uma eternidade no inferno, como diz o versículo 14: "Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno". 

Também em, (Provérbios 19:18), diz: “Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas para o matar não alçarás a sua alma”.
Sim, castiga-o enquanto a esperança, pois, a estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da correção a afugentará dela. (Provérbios 22:15)
Além de tirar a burrice, o fruto da disciplina dos filhos, é um lar tranqüilo e também nossas vidas tranqüilas, como está escrito em (Provérbios 29:17): "Castiga a teu filho, e te fará descansar, e dará delícias a tua alma".

E mais, os pais que retém a correção aborrecem aos seus filhos e provam que não os amam de verdade, como diz em (Provérbios 13:24), diz: “O que retém a sua vara aborrece a seu filho, mas o que o ama a seu tempo o castiga.”

    
Também em (Provérbios 29:15), nos mostra mas um fruto da disciplina, como está escrito: “A vara e a repreensão dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma, envergonha a sua mãe”.

Sim, a criança que é entregue a si mesma, ou seja, que faz a sua própria vontade envergonha a sua mãe; mas aquela que é repreendida e corrigida em tempo certo, diz a palavra de Deus que adquire sabedoria.

  
 E se houver necessidade de disciplina, ela deve ser administrada imediatamente após a ofensa ou desobediência, como está escrito: “Visto não se executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto a praticar o mal”. (Eclesiastes 8:11)



Também é necessário ensinar as crianças que “obedecer aos pais é um mandamento do SENHOR que tem promessa”. Porém, todo admoestação e doutrina deve ser ensinada sem provocar a ira dos filhos, como está escrito: “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo.
Honra a teu pai e a tua mãe, que é o primeiro mandamento com promessa;
Para que te vá bem, e vivas muito tempo sobre a terra.
E vós, pais, não provoqueis à ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor ”. (Efésios 6:1 ao 4)

Veja o significado de admoestar: censurar ou repreender com brandura; advertir; avisar; aconselhar.



Também em colossenses, diz:
“Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor.
Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo ”. (Colossenses 3:20, 21)

Amados irmãos, da mesma forma que nós fomos comprados deste mundo, nossos filhos também foram; e se nós não somos do mundo, eles também não são; pois da mesma forma que o marido descrente é santificado pela mulher crente, também os filhos são santificados pelos pais.

Mas como são santificados?
Pela palavra da verdade, como está escrito:
“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade“. (João 17:17)

Sim, “a palavra é a verdade que liberta”, e é nela, que nossos filhos, devem ser instruídos, ensinados e corrigidos; e isso deve ser feito com perseverança, “porém sobre tudo com amor”, como ensina a palavra de DEUS.

Amados, da mesma forma como o homem passa anos para se formar em alguma coisa, assim também os pais devem trabalhar na formação dos filhos, até que eles cresçam e tenham o caráter formado na palavra de Deus; sendo que este trabalho é um trabalho espiritual, onde quem nos capacita é DEUS.

Sim a criação dos filhos implica numa enorme responsabilidade que vai além da capacidade natural dos pais fazê-la, e sempre deve ser feita na total dependência de Deus,
com fé, oração e em obediência aos mandamentos do Senhor, para instruir os filhos.

Sempre deve ser lembrado que criar filhos é para Deus, para que eles sejam participantes responsáveis em sua grande família, pela fé em seu Santo Filho Jesus Cristo Nosso Senhor. 

Mas acima de tudo é preciso compreender que instruir filhos é “UM MANDAMENTO DO SENHOR”, tanto na velha como na nova aliança, como escreveu Paulo aos coríntios dizendo:
“Se alguém cuida ser profeta, ou espiritual, reconheça que as coisas que vos escrevo são “MANDAMENTOS DO SENHOR”. Mas se alguém ignora isto, que ignore”. (l Coríntios 14:37,38)

Como pais espirituais, temos que ter bom senso para seguir a palavra de Deus.
Nunca devemos fazer as coisas do nosso “próprio jeito”, ignorando o mandamento claro da Palavra de Deus.

Feliz o lar e bendita a família que adora e serve ao ÚNICO E VERDADEIRO DEUS, O PAI DE NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO, e que por amor e obediência a ELE guarda os seus mandamentos.

Por fim nos fica o exemplo do pai Abraão, como está escrito: E disse o SENHOR: Ocultarei eu a Abraão o que faço,
Visto que Abraão certamente virá a ser uma grande e poderosa nação, e nele serão benditas todas as nações da terra?
“Porque eu o tenho conhecido, e sei que ele há de ordenar a seus filhos e à sua casa depois dele, para que guardem o caminho do SENHOR, para agir com justiça e juízo; para que o SENHOR faça vir sobre Abraão o que acerca dele tem falado”. (Genesis 18:17-19)
Que Deus possa ver em cada um de nós a mesma fidelidade e amor de Abraão.
“Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz as igrejas”.



"Porém, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada.
Peça-a, porém, com fé, em nada duvidando; porque o que duvida é semelhante à onda do mar, que é levada pelo vento, e lançada de uma para outra parte.
Não pense tal homem que receberá do Senhor alguma coisa". (Tiago 1:5-6)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha família

Deixe seu recado abaixo

Click na seta abaixo