"Instrui ao menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.". (Provérbios 22:6)"

A Importância da Instrução




A Importância da Instrução
Os pais são os representantes de Deus, e a obra de preparar os filhos tanto para esta vida como para a vida eterna, pertence aos pais. Porque o lar é a primeira escola, e os pais os primeiros professores.

Tanto no Antigo como no Novo Testamento, Deus frisou a importância da instrução dos pais para os filhos. Na época dos Patriarcas, Deus confiou na determinação de homens fiéis para repassar suas instruções às gerações posteriores. 

Ele disse sobre Abraão: “Porque eu o escolhi para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo” (Gênesis 18:19). 

A confiança de Deus em Abraão não foi baseada na experiência deste homem como pai. Deus sabia que Abraão era fiel ao Senhor, e que faria o melhor possível como pai.

Quando Moisés resumiu a vontade de Deus para os israelitas, nas últimas semanas de sua vida, ele disse: “Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te” (Deuteronômio 6:6-7).

Asafe, um dos salmistas de Israel, escreveu: 
“O que ouvimos e aprendemos, o que nos contaram nossos pais, não o encobriremos a seus filhos; contaremos à vindoura geração os louvores do Senhor, e o seu poder, e as maravilhas que fez” (Salmo 78:3-4).

O livro de Provérbios contém muito ensinamento prático dos pais para os filhos. Consideremos alguns versículos que frisam a importância de dar e receber esta orientação: 
“Ouvi, filhos, a instrução do pai e estai atentos para conheceredes o entendimento” (4:1); 
“Filho meu, atenta para as minhas palavras; aos meus ensinamentos inclina os ouvidos” (4:20); 
“Filho meu, guarda o mandamento de teu pai e não deixes a instrução de tua mãe” (6:20); 
“O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho insensato é a tristeza de sua mãe” (10:1); 
“O filho sábio ouve a instrução do pai, mas o escarnecedeor não atende à repreensão” (13:1); 
“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele” (22:6).

O Novo Testamento, também, fala da importância da instrução pelos pais. Paulo comentou sobre a fé que Timóteo aprendeu da sua mãe e avó (2 Timóteo 1:5). 

O mesmo apóstolo escreveu: 
“E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor” (Efésios 6:4). 

O autor de Hebreus comentou sobre a importância da disciplina na instrução dos filhos. 
"Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado.
E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido;
Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho.
Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?
Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.
Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade". (Hebreus 12:4-11). 

A Bíblia toda enfatiza a importância da educação dada pelos pais aos filhos.
Algumas Coisas que os Pais Devem Ensinar aos seus Filhos:
Um pequeno estudo como este não é suficiente para falar de tudo que os pais precisam comunicar aos seus filhos. Qualquer pai ou mãe poderia parar aqui e se dedicar ao estudo da própria Bíblia para achar uma orientação muito mais ampla. Aprenda a ser fiel a Deus e procure ensinar os mesmos princípios aos seus filhos.

As sugestões que seguem servem para iniciar ou orientar o seu estudo, mas não são uma lista completa das instruções que os filhos precisam. Vamos considerar algumas coisas que os filhos devem aprender dos seus pais.

Respeitar autoridade. Aprender a respeitar a autoridade absoluta do Senhor é de suma importância para a salvação eterna dos filhos, veja:
 "E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder,
Como labareda de fogo, tomando vingança dos que não conhecem a Deus e dos que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo;
Os quais por castigo padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder".(2 Tessalonicenses 1:7-9). 

Mas esta lição começa antes da criança desenvolver a capacidade para compreender a idéia de um Ser espiritual e invisível. 
Quando a criança aprende a respeitar a autoridade da mãe e do pai terrestre, toma um passo importante na direção da submissão a Deus. Se não respeitar o pai visível, como vai obedecer o Pai celeste? O princípio de respeito deve abranger outras figuras de autoridade – professores na escola, supervisores no serviço, oficiais do governo e guias espirituais 
"Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.
Por isso quem resiste à potestade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação.
Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a potestade? Faze o bem, e terás louvor dela.
Porque ela é ministro de Deus para teu bem. Mas, se fizeres o mal, teme, pois não traz debalde a espada; porque é ministro de Deus, e vingador para castigar o que faz o mal.
Portanto é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência.
Por esta razão também pagais tributos: porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo.
Portanto dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo: a quem imposto, imposto: a quem temor, temor: a quem honra, honra". (Romanos 13:1-7) 

"Por amor do Senhor, sede submissos, pois, a toda autoridade humana,
Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus". (1 Pedro 2:13,18)

"Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão da dar conta {delas}; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos {seria} útil". (Hebreus 13:17).

● Reconhecer limites e conseqüências. Os pais precisam ensinar o princípio da colheita: 
“Aquilo que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6:7); 
“O que semeia a injustiça segará males...o generoso será abençoado” (Provérbios 22:8-9). 

Desobediência precisa ser castigada: 
“Castiga o teu filho, enquanto há esperança” (Provérbios 19:18; cf. 23:13). 
“Disciplina rigorosa há para o que deixa a vereda, e o que odeia a repreensão morrerá” (Provérbios 15:10).

● Conhecer o Senhor. Quando um filho nosso vem para este mundo, a sua alma vai existir para a eternidade – ou na presença de Deus na glória do céu, ou banido da presença dEle no tormento do inferno 
"E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação".(João 5:29) 

Aquele filho cresce, se torna responsável pelos próprios atos e, infelizmente, peca contra Deus. "Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus'. (Romanos 3:23). 

Para alcançar a vida eterna e evitar o castigo eterno, ele precisa conhecer a Deus. Precisa crer em Jesus Cristo, o Filho de Deus, arrepender-se (Lucas 13:3) e ser batizado para remissão dos seus pecados (Atos 2:38; Marcos 16:16). 
Os pais devem ensinar seus filhos sobre Deus e sobre a salvação em seu Filho Jesus Cristo.

● Conhecer a Bíblia. Para conhecer a Deus, é necessário conhecer a palavra que Ele nos revelou. Salmo 78 fala da importância do ensinamento baseado na História bíblica. Crianças pequenas gostam de ouvir as histórias de Noé, Abraão, Moisés, Davi, Daniel, etc. São capazes de aprender muitos fatos importantes sobre Deus. 

Aproximando a adolescência, desenvolverão uma capacidade maior para compreender os ensinamentos (doutrinas) da Bíblia, já com uma base sólida de compreensão histórica. Comece cedo, e continue ajudando seus filhos a crescerem no conhecimento da palavra.

● Distinguir entre o certo e o errado. O primeiro filho a nascer na história do mundo pecou quando não escolheu o bem (Gênesis 4:7). Os nossos filhos terão que decidir entre dois caminhos com destinos opostos. 
"Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e muitos são os que entram por ela;
E porque estreita é a porta, e apertado o caminho que leva à vida, e poucos há que a encontrem". (Mateus 7:13-14) 
"Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal". (Hebreus 5:14). 

Esta capacidade de distinguir entre o bem e o mal definirá diversas decisões na vida: 
“O que justifica o perverso e o que condena o justo abomináveis são para o Senhor, tanto um como o outro” (Provérbios 17:15).

● Ser responsável pelos próprios atos. Desde o pecado do primeiro casal, as pessoas têm tentado fugir da responsabilidade pelos próprios atos, veja:
"E Deus disse: Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?
Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi.
E disse o Senhor Deus à mulher: Por que fizeste isto? E disse a mulher: A serpente me enganou, e eu comi". (Gênesis 3:11-13). 

A mulher culpou a serpente que a tentou. O homem culpou a mulher e até tentou jogar uma parte da culpa em Deus por ter criado sua companheira! Muitas pessoas hoje preferem dizer que “aconteceu” para não admitir que “eu fiz”. É mais fácil culpar o governo ou a sociedade do que assumir responsabilidade pelos próprios atos. Ninguém nunca conseguiu justificar o pecado. Deus, através de Jesus  justifica pecadores arrependidos!

● Cumprir seus deveres na família. Pais fiéis a Deus, fiéis aos cônjuges e fiéis aos filhos ajudam os filhos a aprenderem seus papéis na família, veja: 
"Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor;
E vós, pais, não provoqueis a ira a vossos filhos, mas criai-os na doutrina e admoestação do Senhor". (Efésios 5:22-6:4). 

Pais precisam ser homens de verdade que sustentam e guiam suas famílias. Mães precisam ser submissas aos seus maridos, mostrando amor para eles e para os filhos. Filhos precisam ser obedientes, respeitando e honrando os pais. E os pais devem ensinar aos filhos, ajudando-os a crescer para serem homens e mulheres fiéis a Deus e dedicados às suas famílias.

● Obrigações específicas

Tarefas domésticas
Desde crianças, e à medida que passam os anos, cada vez mais os filhos devem ir assumindo obrigações específicas. Para isto, é preciso que os pais as determinem com clareza. É de se esperar que na adolescência e juventude, eles colaborem efetivamente com as tarefas de casa. Não devem somente manter arrumado e limpo seu quarto, como também participar de outras tarefas com a mãe. Lavar e passar roupa, a limpeza da casa e compras, por exemplo. Também tem que desenvolver a capacidade de fazer comidas simples, para estar em condição de substituir a mãe quando se fizer necessário.

É importante que o filho assuma suas obrigações responsavelmente, com completa aceitação. Deve saber que não está fazendo um favor à sua mãe, e sim levando a carga de trabalho que lhe corresponde. A mãe faz tudo enquanto os filhos são pequenos, mas é uma tremenda injustiça prolongar esta situação quando se tornam jovens fortes e aptos para o trabalho. Principalmente porque com o passar dos anos as forças e saúde da mãe decrescem.

Quando se toma consciência se trabalha melhor. Toda tarefa deve ser realizada com esmero, capricho e cabalmente, num tempo razoável. É nesta etapa da vida que se adquirem os hábitos de trabalho. Quem se acostuma com a pressa e falta de ordem se acomoda logo a este estilo. Em tudo é preciso buscar a excelência, o capricho. Também, os pais que liberam seus filhos de toda a responsabilidade de trabalho não estão lhe fazendo nenhum favor, isso somente os ajuda a crescer despreocupados e irresponsáveis.

●Trabalho

 Anos atrás, os jovens saíam para trabalhar bem novos. Era freqüente que um menino adolescente conseguisse emprego. Mas um melhor nível econômico geral e uma mudança de mentalidade dos pais, tem feito que estes procurem estudos superiores e reduzam suas responsabilidades quanto a trabalho.

Hoje encontramos muitos jovens de vinte a vinte e cinco anos que ainda são sustentados por seus pais para poderem se dedicar ao estudo com mais eficiência. Ainda que isso produza um maior progresso intelectual e a possibilidade de alcançar uma posição com êxito, contudo não ajuda muito ao desenvolvimento de sua personalidade. Assumir responsabilidade é a melhor escola para o caráter.

É recomendável que meninos trabalhem desde novos, ainda que com um emprego de poucas horas, e que aprendam a ganhar seu sustento. Se eles conseguirem cobrir seus gastos com seu salário, isso será de grande ajuda para os pais, e lhes dará um sentimento de dignidade e responsabilidade. O trabalho amadurece.

● Aprender uma perspectiva eterna. Todos nós precisamos aprender a olhar para tudo ao nosso redor de uma perspectiva eterna. Pessoas materialistas se preocupam com as coisas passageiras. Pessoas espirituais olham para as coisas eternas. Nós, e nossos filhos, precisamos aprender que “acabam-se os nossos anos como um breve pensamento.... porque tudo passa rapidamente” (Salmo 90:9,10). 

Como Moisés, devemos pedir: “Ensina-nos a contar os nossos dias, para que alcancemos coração sábio” (Salmo 90:12). Precisamos ensinar e viver de uma maneira que os nossos filhos possam aprender a acumular seus tesouros no céu, não aqui na terra. 
"Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem {tudo} consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração". (Mateus 6:19-21); Lucas 12:15-21). 

A vida passa como neblina. 
"Eia agora vós, que dizeis: Hoje, ou amanhã, iremos a tal cidade, e lá passaremos um ano, e contrataremos, e ganharemos;
Digo-vos que não sabeis o que {acontecerá} amanhã. Porque, que é a vossa vida? É um vapor que aparece por um pouco, e depois se desvanece". (Tiago 4:13-15). 
Depois desta vida, vem o julgamento e a eternidade.
"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo". (Hebreus 9:27). 

Vamos ensinar a palavra de Deus para ajudar os nossos filhos olharem para a eternidade, e se prepararem para a vida eterna na presença de Deus!
Ser pais é uma grande bênção e uma responsabilidade enorme que alcança a eternidade. Vamos fazer o melhor possível para guiar os nossos filhos no caminho do Senhor.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Minha família

Deixe seu recado abaixo

Click na seta abaixo